Go to content; Go to main menu; Go to languages.
Menu

Anna e Logan

 

21 de Julho de 2001

Em dezembro do ano 2000 eu descobri que estava grávida. Tive um período difícil com enjôos durante todo o dia. Meu teste AFP veio normal e tinha um ultrassom agendado para algumas semanas. No ultrassom, eu descobri que estava esperando gêmeos, um menino e uma menina. A técnica saiu da sala por um longo período, agora nós sabemos que foi porque ela estava tentando achar o médico. Nós fomos para casa animados com os dois bebezinhos que eu estava esperando.

No dia seguinte meu obstetra me avisou que nós poderíamos levar para casa apenas um dos bebês, mas ele não sabia qual.

No final daquela semana, eu fui a um especialista. Então eu fui informada que meu menino era saudável e minha menina tinha anencefalia. Eles me deram a opção de interromper a gestação completamente, que não era uma opção para nós, ou fazer um aborto seletivo. Eu escolhi a terceira opção: seguir adiante até o final. Pelo menos eu teria a alegria de carregá-la durante a gravidez.

Era engraçado vê-los interagindo durante o ultrassom. Eles precisavam um do outro, e aquele era o meu tempo com ela.

Tive que ficar de repouso com 35 semanas. 5 dias depois, em 21 de julho de 2001, eu fui para o hospital. Eu não estava tendo contrações, mas me sentia muito constipada e indisposta. Assim que cheguei lá, descobri que estava com 6 centímetros de dilatação. Eles tinham planejado fazer uma cesárea, já que minha menina estava na frente. O medico estava com medo que eu estivesse apenas com 8 cm de dilatação e talvez os ombros dela ficassem presos, ou talvez eu tivesse problemas para depois dar a luz ao menino que estava sentado.

Anna Jean pesou 1.300 kg, ela nasceu às 2h21. Ela não chorou, mas as enfermeiras disseram que seu coração estava batendo. Logan nasceu as 2h22 e pesou 2.700 kg. Ele nasceu gritando e durante os primeiros 8 ou 9 meses, ele tinha que estar no nosso colo, numa cadeirinha vibratória ou em um balanço. Parece que ele estava acostumado a movimento.

Anna viveu por 73 minutos. Ela agüentou até que eu saísse do centro obstétrico e estivesse de volta ao meu quarto. Meu marido Aaron amorosamente carregou-a no colo durante todo o seu tempo de vida. Nós tiramos lindas fotos deles.

Sentimos falta dela.

Este foi o 5° aniversário de Logan. Ele soltou um balão para Anna e disse que a ama. A irmã mais velha, Alyssa, que tem 10 anos, gostaria de ter tido uma irmãzinha. Nós também temos nosso caçula Nathan, que tem 2 anos e meio. Não teremos mais filhos. Nós sempre nos sentiremos incompletos, mas sabemos que um dia estaremos todos juntos novamente.

Angela

 

 

Última atualização em 04.02.2011